01/06/2012

Passarinho na gaiola




Sempre que a lida me isola
nas grades do dia-a-dia,
abro a porta da gaiola
com a chave da poesia.



Nesta vida quanta gente
na incerteza do arriscar,
olha o mundo aberto à frente
porém tem medo de voar...



Teu amor, gaiola aberta;
meu coração, passarinho
que por nada se liberta
das grades do teu carinho.



2 comentários:

  1. Parabéns, poeta! A primeira trova?!... amei! Simplesmente amei!

    ResponderExcluir