27/03/2012

EU, O BOTO


Eu venho de um mundo

que tu não conheces:

do onde, do quando,

do nunca, talvez...


Eu venho de um rio

perdido em teus sonhos,

um rio insondável

que corre em silêncio

entre o ser e o não ser.


Eu venho de um tempo

que os homens não medem:

nenhum calendário

registra meus dias.


Sou filho das ondas

que gemem na praia,

sou feito de sombras,

de luz, de luar

e trago em meu rosto

mandinga e mistério,

e guardo em meus olhos

funduras de rio.


Cuidado, cabocla!

Cuidado comigo

que eu sou sempre tudo

o que anseias que eu seja:

teus ais, teus segredos,

tua febre, teu cio...


Se em noites de lua

sentires insônia

e a fome de sexo

queimar tuas entranhas,

a sede de beijos

tua boca secar

e em brasa o teu corpo

meu corpo exigir,

contigo estarei.

Banquete de Eros - Poemas Líricos e Eróticos


2 comentários:

  1. gaby e carol15/06/2012 08:44

    eu gostei muitoooooooooooooo-gaby

    adorei seus versos e seu jeito de falar-carol

    ResponderExcluir
  2. Gostei do seu poema. Gostaria de saber como posso ter acesso aos seus livros , pois vou fazer um projeto sobre cultura popular na faculdade e preciso de algumas obras suas. espero sua resposta. Um abraço.
    Socorro.

    ResponderExcluir